Sina nossa

“Esgotei meu estoque de surtos, nesse ponto. Fico com o bom. Carrego nossa cumplicidade, nossa afinidade descontrolada, nossos sorrisos por nada, nossas palavras ditas ao mesmo tempo, nossas lágrimas descuidadas lendo a poesia um do outro, nossos planos. Levo todo o futuro planejado entre brincadeiras bobas. O pedaço do meu coração a bater fora do meu peito, que eu sonhei ser pedaço teu, comigo. Levo as cenas que pintamos, as brincadeiras que fizemos, as coisas sérias. As pancadas que nos demos, do lado de dentro. Levo a sinceridade, a noção de saber que estivemos juntos nisso com a mesma intensidade, e minha delicadeza ao saber fundir tuas oscilações em meio às minhas certezas, de maneira tal, que eu achava que podia ser segura por nós dois. Não pude. Mas levo. Levo aquelas trilhas sonoras todas, levo tua previsibilidade, nosso primeiro diálogo, a maneira como aparecemos, nossas letras de mesma cor. Você agora cinza, eu vermelha. E todas as conversas infindáveis, que iam num ritmo louco e que sempre, sempre fica muito a ser dito. Levo tudo o que dividimos. E nosso egoísmo, também. Levo você…”(…)

Tirado do blog liricass.blogspot.com. Leia na íntegra clicando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s