Excessos

Tem dias que me embriago de mim mesma.
Hormônios, pensamentos, sentimentos, tudo ao mesmo tempo (agora).
Vou em excedendo, me exaltando. E, por um instante, é uma delícia: diversão, risadas, euforia.

Sim, é bom extravazar de vez em quando.

Mas embriaguez é como droga, e tudo fica cinza no dia seguinte.
E fico pensando: onde foi que me perdi?

Me embriago com meus próprios excessos e depois me sinto mal. Fico triste.
Culpa cristã? Ou apenas um chamado da consciência?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s